Pular para o conteúdo principal

Príncipes de Orléans-Bragança


Os Príncipes de Orléans-Bragança descendem do filho mais velho de dona Isabel I do Brasil, e este título foi criado uma vez que seu primeiro detentor, o Príncipe Pedro de Alcântara de Orléans e Bragança, então Príncipe Imperial do Brasil, optou por realizar um casamento morganático com a boêmia Isabel Maria Adelaide Dobrezensky von Dobrezenicz, Baronesa de Kottulin und Krizischkowitz. Como a família da Isabel Maria possuía o simples título de Barões, Dona Isabel I do Brasil enviou um pedido ao Imperador da Áustria, que também era Rei da Boêmia (atual República Tcheca), pedindo que concedesse à família da moça o título de Condes.

Brasão d'Armas de Isabel Maria Dobrezensky von Dobrezenicz, 
Princesa titular de Orléans-Bragança.

Apesar da concessão do título condal, os Dobrezensky von Dobrezenicz não tornaram-se uma família principesca, logo, o casamento de Pedro de Alcântara e a jovem Isabel Maria não era considerado igualitário. Desta maneira, Dom Pedro de Alcântara teve de renunciar a todos os seus títulos e posição dinástica como Príncipe do Brasil. 

O Conde d"eu, pai de Dom Pedro de Alcântara, que era nascido Príncipe da França, para evitar que o filho perdesse a posição de príncipe, recorre a seu primo, então Chefe da Casa de Orléans, para que este concedesse a seu filho e a sua nora um título principesco. Após muitos debates e discussões, fora assinado um acordo familiar, pelo qual a Casa de Orléans, como pretendente ao Trono da França, criava o título de Príncipe e Princesa de Orléans-Bragança.

Brasão da Princesa Maria Esparança de Orléans e Bourbon-Duas Sicílias,
esposa do Príncipe Pedro II d'Orléans-Bragança.

Os Príncipes de Orléans-Bragança não são nobres brasileiros, e sim franceses, uma vez que este título não foi concedido por Dona Isabel I do Brasil, mas sim pelo Chefe da Casa de Orléans da França. Logo, os Príncipes de Orléans-Bragança não possuem o tratamento de Altezas Imperiais, mas apenas de Altezas Reais. 

Todos os descendentes de Dona Isabel I possuem o título de Príncipes de Orléans-Bragança, porém os Bragança e Wittelsbach, que são a Casa Imperial do Brasil, apenas usam esse título de maneira subsidiária, uma vez que são os detentores do título de Príncipes do Brasil, que os do ramo de Petrópolis, Príncipes de Orléans-Bragança, não possuem.

Pedro II d'Orléans-Bragança e sua família, no Palácio do Grão-Pará, em companhia do Condessa de Paris.

Os Príncipes d'Orléans-Bragança retornaram ao Brasil em 1930, sendo que Dom Pedro de Alcântara, mais conhecido como Pedro I d'Orléans-Bragança veio com a família residir em Petrópolis, no Palácio do Grão-Pará, que lhe foi doado pelo Governo Brasileiro, em acordo com a Casa Imperial do Brasil.

Foram Príncipes Titulares d'Orléans-Bragança:

1º Pedro I d'Orléans-Bragança (1909-1940)
2º Pedro II d'Orléans-Bragança (1940-2007)
3º Pedro III d'Orléans-Bragança (2007-?)

Comentários

Matérias mais lidas da Revista

S.A.S. o Príncipe D. Andrea Trivulzio-Galli, Duque de Mesolcina, surpreende participando em live sobre cachimbos

  Sua Alteza Sereníssima o Príncipe D. Andrea III Gonzaga Trivulzio-Galli, Duque de Mesolcina  (34), Chefe da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, Alvito e Castel Goffredo , sempre  famoso por sua discrição , e por quase sempre apenas aceitar dar entrevistas e declarações por escrito, surpreendeu a muitos participando de uma Live, onde falou de um de seus mais conhecidos gostos. S.A.S. o Príncipe e Duque de Mesolcina , Príncipe do Sacro Império Romano, participou em uma live no YouTube , no Canal "Tabacos Dalberto", onde falou sobre um de seus hobbies: pipar cachimbo . Além de falar sobre etiqueta na hora de pipar, Sua Alteza também respondeu a perguntas das pessoas que o estavam assistindo, algo verdadeiramente inédito se tratando do Príncipe D. Andrea.  Veja o vídeo aqui: Esbanjando simpatia , o Príncipe de 34 anos respondeu as perguntas do seu entrevistador, mas principalmente, das dezenas de pessoas que assistiram a transmissão ao vivo. Respondeu também, de forma inédit

As atividades da Grã-Princesa Maria da Rússia

 Poucas pessoas sabem, mas a Família Imperial Russa não foi totalmente eliminada pelos comunistas, na revolução de 1917 . O Grão-Príncipe Cyril da Rússia conseguiu fugir , juntamente com sua esposa, a Princesa Victória Melita de Saxe-Coburg e Gotha, e o filho recém nascido de ambos, o Grão-Príncipe Vladmimir da Rússia. Com a morte do Imperador Nicolau II da Rússia , o Grão-Príncipe Cyril tornou-se o Chefe da Casa Imperial Russa , e chegou mesmo a ser coroado Imperador da Rússia no exílio, como Cyril I da Rússia , mantendo-se como Imperador Titular até sua morte, em 1938, quando foi seguido por seu filho, o Grão-Príncipe Vladimir da Rússia, que também declarou-se "Imperador e Autocrata de todas as Rússias" no exílio, como Vladimir I da Rússia .  Do casamento de Vladimir I com a Princesa Leonilda Georgievna Bragation-Mukhrani , membro de um ramo cadete, o dos Príncipes de Mukrani, da Casa Real da Geórgia . Desse casamento nasceu uma filha, a Grã-Princesa Maria Vladimirovna da

Príncipe Leka da Albânia leva surra da ex-mulher

  O Príncipe Leka II Zogu , um dos pretendentes ao extinto Trono da Albânia, como descendente do Rei Zog I, levou uma surra da sua ex-mulher, Elia , e do pai desta. O Príncipe Leka e Elia Zaharia separaram-se , e inicialmente comentava-se que o divórcio devia-se a alguma infidelidade de Leka, porém, agora, outros contornos dão-se ao fato: pode ser que o Príncipe Leka Zogu tenha pedido o divórcio para escapar das surras que levava da ex-esposa. O casal tem uma filha, a Princesa Geraldine Zugu . Foi justamente a uma visita do Príncipe Leka a casa de sua ex-esposa, que tem a guarda da filha, que o Chefe da Família Zogu levou uma boa surra de sua ex-mulher, aos gritos de " você é uma fraude ", e investiga-se se o pai de Elia tenha ajudado a agredir o ex genro.  Tudo ficou ainda mais escandaloso , quando o Príncipe Leka filmou a gritaria, e sem o menor pudor, publicou nas redes sociais, veja o vídeo: O Príncipe Leka não é o único pretendente ao extinto Trono da Albânia , uma vez q