Pular para o conteúdo principal

Entrevista com o Príncipe Imperial do Brasil


Sua Alteza Imperial o Príncipe Imperial do Brasil, Dom Bertrand de Bragança e Wittelsbach fala sobre sua visão sobre os atuais acontecimentos envolvendo a política brasileira:



Todas as coisas humanas têm falhas. Mas nas Formas de Governo, segundo minha opinião, a mais perfeita inegavelmente é a Monarquia. Pois ela soma a Monarquia clássica com a democracia, e o grande risco de um sistema completamente democrático é a demagogia, a corrupção desse Estado, e é isso que acontece hoje no Brasil, agravado pelo desinteresse do povo pelos rumos da Nação. A maioria dos brasileiros não sabe quais são seus representantes, Deputados e Senadores.

No Regime Presidencialista atual, nós temos um problema onde se confunde questões de Governo e de Estado, isso porque há certas questões que não podem estar sujeitas aos caprichos dos partidos de turno. Por exemplo, a diplomacia, que tem que ter fundamentalmente em vista os interesses da Nação, não os interesses do partido, como se pode observar agora no Paraguai. Houve um impeachment do Presidente Lugo, completamente dentro das leis paraguaias, mas o Governo Brasileiro atual, sendo de Esquerda, favorece o Presidente Lugo e seu partido, por também serem de Esquerda. O exato contrário aconteceu na Bolívia, pois lá havia um Governo de Direita, cujo Presidente era Sánchez de Lozada. Começaram a ocorrer greves e manifestações de Esquerda, e o Presidente resistiu, pois havia sido eleito pelo voto popular. Até o que o Presidente Lula mandou à Bolívia o seu ‘Ministro das Relações Exteriores paralelo’, o Senhor Marco Aurélio Garcia, para pressionar o Presidente, pedindo sua renúncia. Sánchez de Lozada disse que não renunciaria, mas após a visita do representante do Brasil, renunciou. Que pressões fizeram? O de Direita, que resistia em seu cargo, foi deposto injustamente, e o de Esquerda, legalmente deposto pelo Governo, com a quase unanimidade da Câmara de Deputados, inteiramente de acordo com a Constituição Paraguaia, por ser corrupto e sustentar exércitos de guerrilheiros, não tem o reconhecimento do Governo Brasileiro, pois existe toda uma política exterior de Esquerda. Ou seja, o de Direita precisa ser derrubado, o de Esquerda, não.

Outro exemplo são as Forças Armadas, que não podem estar sujeitas ao partido de turno. A Justiça e as Polícias a mesma coisa. O Governo deve tratar das questões mais imediatas, administrativas. Já a ‘Grande Política’, é dever do Chefe de Estado.

E dizer que foi por causa do Presidente Lula e do Fernando Henrique Cardoso que o Brasil progrediu não é verdade, sobretudo no caso do Lula. Foi apesar dele! Aproveitando um bom momento na economia mundial. Agora, novamente, os jornais já alertam que o Brasil corre o risco de sofrer uma crise muito grande.

Sua Alteza Imperial o Príncipe Dom Bertrand, Príncipe Imperial do Brasil, é o primeiro na Linha de Sucessão ao Trono Imperial Brasileiro.

Comentários

Matérias mais lidas da Revista

S.A.S. o Príncipe D. Andrea Trivulzio-Galli, Duque de Mesolcina, surpreende participando em live sobre cachimbos

  Sua Alteza Sereníssima o Príncipe D. Andrea III Gonzaga Trivulzio-Galli, Duque de Mesolcina  (34), Chefe da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, Alvito e Castel Goffredo , sempre  famoso por sua discrição , e por quase sempre apenas aceitar dar entrevistas e declarações por escrito, surpreendeu a muitos participando de uma Live, onde falou de um de seus mais conhecidos gostos. S.A.S. o Príncipe e Duque de Mesolcina , Príncipe do Sacro Império Romano, participou em uma live no YouTube , no Canal "Tabacos Dalberto", onde falou sobre um de seus hobbies: pipar cachimbo . Além de falar sobre etiqueta na hora de pipar, Sua Alteza também respondeu a perguntas das pessoas que o estavam assistindo, algo verdadeiramente inédito se tratando do Príncipe D. Andrea.  Veja o vídeo aqui: Esbanjando simpatia , o Príncipe de 34 anos respondeu as perguntas do seu entrevistador, mas principalmente, das dezenas de pessoas que assistiram a transmissão ao vivo. Respondeu também, de forma inédit

As atividades da Grã-Princesa Maria da Rússia

 Poucas pessoas sabem, mas a Família Imperial Russa não foi totalmente eliminada pelos comunistas, na revolução de 1917 . O Grão-Príncipe Cyril da Rússia conseguiu fugir , juntamente com sua esposa, a Princesa Victória Melita de Saxe-Coburg e Gotha, e o filho recém nascido de ambos, o Grão-Príncipe Vladmimir da Rússia. Com a morte do Imperador Nicolau II da Rússia , o Grão-Príncipe Cyril tornou-se o Chefe da Casa Imperial Russa , e chegou mesmo a ser coroado Imperador da Rússia no exílio, como Cyril I da Rússia , mantendo-se como Imperador Titular até sua morte, em 1938, quando foi seguido por seu filho, o Grão-Príncipe Vladimir da Rússia, que também declarou-se "Imperador e Autocrata de todas as Rússias" no exílio, como Vladimir I da Rússia .  Do casamento de Vladimir I com a Princesa Leonilda Georgievna Bragation-Mukhrani , membro de um ramo cadete, o dos Príncipes de Mukrani, da Casa Real da Geórgia . Desse casamento nasceu uma filha, a Grã-Princesa Maria Vladimirovna da

Príncipe Leka da Albânia leva surra da ex-mulher

  O Príncipe Leka II Zogu , um dos pretendentes ao extinto Trono da Albânia, como descendente do Rei Zog I, levou uma surra da sua ex-mulher, Elia , e do pai desta. O Príncipe Leka e Elia Zaharia separaram-se , e inicialmente comentava-se que o divórcio devia-se a alguma infidelidade de Leka, porém, agora, outros contornos dão-se ao fato: pode ser que o Príncipe Leka Zogu tenha pedido o divórcio para escapar das surras que levava da ex-esposa. O casal tem uma filha, a Princesa Geraldine Zugu . Foi justamente a uma visita do Príncipe Leka a casa de sua ex-esposa, que tem a guarda da filha, que o Chefe da Família Zogu levou uma boa surra de sua ex-mulher, aos gritos de " você é uma fraude ", e investiga-se se o pai de Elia tenha ajudado a agredir o ex genro.  Tudo ficou ainda mais escandaloso , quando o Príncipe Leka filmou a gritaria, e sem o menor pudor, publicou nas redes sociais, veja o vídeo: O Príncipe Leka não é o único pretendente ao extinto Trono da Albânia , uma vez q